Tipos de vinho

O vinho, e especialmente o vinho tinto, tem sido estudado extensivamente. As evidências sugerem que o consumo moderado pode ajudar as pessoas a viver mais tempo, proteger contra certos cancros, melhorar a saúde mental e melhorar a saúde cardíaca.

Séculos atrás, o vinho foi usado para tratar várias condições de saúde. Mosteiros medievais estavam convencidos de que seus monges viviam mais tempo do que o resto da população, em parte devido ao seu consumo moderado e regular de vinho. Nos últimos anos, a ciência indicou que isso poderia ser verdade.

Benefício

A pesquisa indica que o vinho tinto pode impulsionar uma série de fatores de saúde.

Vários deles são baseados na presença do resveratrol, um composto que se acredita oferecer uma série de benefícios.

Resveratrol é um composto que algumas plantas produzem para combater bactérias e fungos, e para proteger contra a irradiação ultravioleta (UV).

O resveratrol no vinho vem das peles de uvas vermelhas. Mirtilos, airelas e amendoins também são fontes de resveratrol, e está disponível em forma de suplemento.

As evidências sugerem que, em algumas formas, o resveratrol pode aumentar a saúde cardiovascular, proteger contra o câncer e ajudar a tratar a acne, entre outras.

Vinho tinto contém resveratrol, mas pode não ser a melhor maneira de consumi-lo, porque a ingestão de álcool traz-lhe os próprios riscos.

Microbioma intestinal e saúde cardiovascular

O Resveratrol pode melhorar a saúde cardíaca de várias formas. Em 2016, pesquisadores sugeriram que poderia reduzir o risco de doenças cardíacas através da forma como afeta o microbioma intestinal.

Aumento dos níveis de ácidos gordos ômega-3

Um pouco de bebida alcoólica, e especialmente vinho tinto, parece aumentar os níveis de ácidos gordos ômega-3 no plasma e nos glóbulos vermelhos.

Ácidos gordos ômega-3, que se acredita protegerem contra doenças cardíacas, são geralmente derivados da ingestão de peixe.

Pesquisadores descobriram que, em 1.604 participantes adultos, O consumo regular e moderado de vinho estava ligado a níveis sanguíneos mais elevados de ácidos gordos ômega-3.

Saúde cardíaca e diabetes tipo 2

Um estudo mostrou que beber um copo de vinho tinto com o jantar “diminui modestamente o risco cardiometabólico” em pessoas com diabetes tipo 2, e que uma ingestão moderada de vinho tinto é Segura.

Os cientistas acreditam que o etanol no vinho desempenha um papel fundamental na metabolização da glicose, e que os ingredientes não-alcoólicos também podem contribuir. Eles pedem mais pesquisa para confirmar as descobertas.

Qualquer pessoa com diabetes deve consultar o seu médico antes de consumir álcool.

Vasos sanguíneos saudáveis e pressão arterial

Em 2006, cientistas do Reino Unido descobriram que as procianidinas, compostos comumente encontrados no vinho tinto, ajudam a manter os vasos sanguíneos saudáveis. Os métodos de produção tradicionais parecem ser mais eficazes na extração dos compostos, conduzindo a níveis mais elevados de procianidinas no vinho.

Muitas pessoas encontram uma bebida alcoólica relaxa-os, mas os resultados publicados em 2012 indicam que o vinho tinto não alcoólico, também, pode reduzir a pressão arterial. Esta poderia ser uma opção mais saudável.

Prevenção da perda de visão

O Resveratrol no vinho tinto pode ajudar a prevenir a perda de visão causada pelo crescimento descontrolado dos vasos sanguíneos no olho, de acordo com os resultados publicados em 2010.

Retinopatia diabética e degeneração macular relacionada com a idade são as principais causas de cegueira entre os americanos com idade igual ou superior a 50 anos. Isto é devido a um crescimento excessivo de vasos sanguíneos no olho, conhecido como angiogênese.

Se pesquisas posteriores confirmarem descobertas, os cientistas acreditam que isso poderia ajudar não só as pessoas com problemas de visão devido à diabetes, mas aqueles com aterosclerose, doença cardiovascular, e outras causas de descolamento da retina.

Fonte: https://chapiuski.com.br/vinho/

Vinho tinto faz bem?